O SORRISO Pode Salvar!

Tempo de leitura: 3 minutos

0 Flares Facebook 0 Twitter 0 Filament.io 0 Flares ×

O SORRISO pode salvar! Com certeza! Pode salvar a autoestima, a química cerebral, a imunidade, a vida…

Esta semana lancei um desafio que teve uma repercussão muito gratificante. Convidei cada um a se olhar no espelho e sorrir, contando até 35 sorrindo para si e, depois dar depoimento de como se sentiu.

Sabe a razão disso? Como setembro é considerado internacionalmente o mês de prevenção ao suicídio queria contribuir de alguma forma para o bem estar. O sorriso tem muitos benefícios, aumenta a química cerebral trazendo melhoras em vários sentidos…

Esta ideia veio da história de Exupéry, que cito no meu livro Metamorfose: seis passos para seu sucesso e, que compartilhei aqui:

Poucas pessoas sabem que Antoine de Saint-Exupéry lutou na Guerra Civil Espanhola. Quando foi capturado pelo inimigo e levado ao cárcere para ser executado no dia seguinte, nervoso, ele procurou em sua bolsa um cigarro, e achou um, mas suas mãos estavam tremendo tanto que ele não podia nem mesmo levá-lo à boca. Procurou fósforos, mas não tinha, porque os soldados haviam tirado todos os fósforos de sua bolsa. Ele olhou então para o carcereiro e disse: “Por favor, usted tiene fósforo?”. O carcereiro olhou para ele e chegou perto para acender seu cigarro. Naquela fração de segundo, seus olhos se encontraram, e Saint-Exupéry sorriu.

Depois ele disse que não sabia por que sorriu, mas pode ser que quando se chega perto de outro ser humano seja difícil não sorrir. Naquele instante, uma chama pulou no espaço entre o coração dos dois homens e gerou um sorriso no rosto do carcereiro também. Ele acendeu o cigarro de Saint-Exupéry e ficou perto, olhando diretamente em seus olhos, e continuou sorrindo. Saint-Exupéry também continuou sorrindo para ele, vendo-o agora como pessoa, e não como carcereiro.

Parece que o carcereiro também começou a olhar Saint-Exupéry como pessoa, porque lhe perguntou: “Você tem filhos?”. “Sim”, Saint-Exupéry respondeu, e tirou da bolsa fotos de seus filhos. O carcereiro mostrou fotos de seus filhos também, e contou todos os seus planos e esperanças para o futuro deles. Os olhos de Saint-Exupéry se encheram de lágrimas quando disse que não tinha mais plano, porque ele jamais os veria novamente. Os olhos do carcereiro se encheram de lágrimas também. E de repente, sem nenhuma palavra, ele abriu a cela e guiou Saint-Exupéry para fora do cárcere, através das sinuosas ruas, para fora da cidade, e o libertou. Sem nenhuma palavra, o carcereiro deu meia-volta e retornou por aonde veio. Saint-Exupéry disse: “Minha vida foi salva por um sorriso do coração”.

Sorrir é uma das ações gratuitas, sem efeitos colaterais que podemos exercitar diariamente. Podemos potencializar isso no nosso dia e com certeza mudar um pouco mais os dias para melhor. E acredito ser fundamental não só o sorriso para os demais, mas o sorriso sincero para nós mesmos. O sorriso que vem do fundo do nosso coração, ao expressar o nosso valor, o nosso amor por nós mesmos.

Ser protagonista da própria história é isso! É sorrir para si, na certeza que pequenos atos como esse são fundamentais no nosso mundo e no mundo de forma geral.

Sorriso gera afeto, gera gentileza, gera brilho nos olhos…

Isso é vida!

E comportamento gera comportamento, quando praticamos estimulamos outros a seguir, a reagir, a responder…

Espero que você faça o exercício e deixe seu comentário.

Grande e afetuoso abraço!

Isabel

“Temos de nos tornar na mudança que queremos ver”. Gandhi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *