Amar não vem com Manual…

Tempo de leitura: 2 minutos

0 Flares Facebook 0 Twitter 0 Filament.io 0 Flares ×

Amar não vem com manual, mas é fundamental fazermos uma parada para avaliar como está o nosso amor, saudável ou doente.

Seja qual for o tipo de amor, amor por um filho/a, pelo marido/esposa, por amigos… o amor pode ser saudável ou doente.

O que é um amor doente? É aquele onde há competição, posse, insegurança, medo de perda, inveja… Como falei, amar não vem com manual de explicação. A gente começa a reproduzir modelos desde que nascemos. A forma como somos tocados, atendidos na nossas necessidades básicas, como as pessoas se tratam ao redor, tudo vai modelando nossa interpretação do amor próprio e do amor pelo outro.

Acompanho diariamente no meu trabalho como Psicóloga Clínica e Organizacional as relações se desgastando, se rompendo, pois o amor adoeceu demais, pois nós estamos mais “doentes”. O amor adoeceu em resposta as constantes mudanças a que somos submetidos, de todos os tipos e, principalmente, as ruins, pois as notícias sobre violência, instabilidade, sofrimento, chegam muito rápido até nós. O nível de stress, de ansiedade, aumentam e, automaticamente a paciência e a empatia diminui, ficando muito mais difícil o diálogo, as trocas.

As pessoas vão se afastando, na família, no trabalho, nas amizades. As gentilezas no decorrer dos dias vão diminuindo. Coisas simples como sorrir no elevador, abrir uma porta, pegar algo que caiu na rua… As pessoas estão desconfiadas, com receio de serem passadas para trás, de serem lesadas, de se machucarem. E aí querem controlar o outro para não perder o amor, para não serem deixadas de lado. Querem mudar o outro para satisfazer as necessidades.

A prática da comunicação saudável é substituída pelo Efeito Bola de Cristal. Veja o que é e como acabar com esse Efeito que tem acabado com as relações.

Precisamos um empenho maior para manter nosso amor próprio, elevar nossa autoestima, para podermos realmente estar bem, amar de forma saudável os demais.

Ao invés de tentarmos remediar, vamos buscar a prevenção. Vamos mudar nossas crenças e buscar não nos deixar atingir pelas adversidades, desenvolver mais a resiliência, assim, não corremos o risco de extrapolar nas relações, desgastando-as.

Se nossa forma de amar adoeceu vamos buscar a cura! Vale a pena investir numas mudanças em nós para melhorar, não só a gente mesmo, como tudo ao nosso redor!

Veja todos os vídeos da série SAIBA AMAR CERTO no meu canal. Inscreva-se e compartilhe com um amigo que você gosta e quer ajudar.

Siga estas dicas e seja mais feliz!

Grande abraço!

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *